Flashcards: o que são e como usá-los para estudar?

Se você enfrenta dificuldades em revisar os conteúdos durante a preparação para uma prova e quer evitar esquecimentos, que tal apostar nos flashcards?

Você já ouviu falar em flashcards e em como eles podem se tornar grandes aliados nos estudos? Conhecidos também como cartões de memorização — ou simplesmente, “cartões de estudo” —, a utilização deles trabalha com a repetição e com a memorização para garantir um aproveitamento melhor. Mas para elaborá-los, é fundamental ter domínio sobre a teoria.

O melhor dessa metodologia de estudos é que ela é de grande valia para qualquer tipo de disciplina. Afinal, trata-se de uma técnica incrível para trabalhar o processo cognitivo, diminuindo significativamente a curva de esquecimento.

E então? Quer entender como funcionam os flashcards, os benefícios de utilizá-los e outras informações igualmente relevantes? Continue a leitura!

O que são flashcards?

Utilizados em um método de revisão como um espécie de “cartões de memorização”, haja vista que “card” significa “cartão” e “flash” pode ser traduzido como “instantâneo”, “rápido”, é possível afirmar que os flashcards são fichas. Sendo que, na parte da frente delas, são elaboradas perguntas sobre determinado tema. Enquanto na parte de trás, são escritas respostas. Ao elaborá-los, é interessante também usar sentenças e imagens, por exemplo.

Ou seja, resumidamente, os flashcards são fichas ou cartões interativos que servem para testar a memorização. Quer entender melhor como funcionam? Leia atentamente o tópico seguinte!

Como funcionam os flashcards?

Você sabia que, geralmente, depois de cerca de 20 minutos, já não nos lembramos mais de aproximadamente 42% do que foi estudado previamente, durante aquele período? Além disso, esse percentual tem grandes chances de aumentar com o passar do tempo — inclusive, é justamente isso que chamamos de “curva do esquecimento”, conforme Hermann Ebbinghaus, psicólogo alemão.

O ideal é que os cartões sejam relativamente pequenos, de maneira que possam ser levados para qualquer lugar, otimizando o tempo. Dessa forma, são úteis, por exemplo, para estudantes que precisam trabalhar e estudar, conciliando os horários da melhor maneira.

Uma maneira bastante comum de utilizá-los é elaborando-os com canetas de cores mais chamativas e marcadores. Eles ajudarão a destacar as palavras-chave e os pontos mais relevantes acerca dos conteúdos.

Além disso, é recomendável que esse método seja usado de forma conjunta com outras técnicas — preferencialmente, mais profundas. Mas por si só, representa uma opção incrível para quem vem se preparando para uma prova mais difícil, por exemplo, até mesmo reduzindo a ansiedade nos estudos.

Quais são os benefícios de utilizá-los?

Como os flashcards são excelentes aliados para a ativação da memória ativa, auxiliando na lembrança de conteúdos aprendidos recentemente, o uso deles “força” o cérebro a absorver e reter as informações. De forma geral, as principais vantagens são:

  • memorização rápida de um grande volume de dados;
  • ampliação do vocabulário, por exemplo, ao longo do processo de aprendizagem de um segundo idioma;
  • viabilização do estudo em qualquer local;
  • possibilidade de manutenção do foco naquilo que ainda não foi absorvido;
  • diminuição do tempo de estudo necessário, ajudando, por exemplo, no cumprimento de um cronograma de estudos para residência.

Como fazer flashcards?

Embora seja possível usar modelos prontos, você mesmo pode fazê-los a mão. Nesse caso, a fase de criação funciona como uma etapa extra de fixação das informações. Comumente, os materiais utilizados são:

  • canetas coloridas;
  • papéis cortados no formato de fichas;
  • tesoura;
  • régua.

Prepare os papéis

Como os flashcards serão manuseados com bastante frequência, é interessante que você utilize papéis na cor branca, com uma gramatura mais grossa — em comparação ao sulfite —, pois isso os deixará mais resistentes. Após a escolha das folhas, faça as marcações de modo que as fichas tenham o mesmo tamanho.

Com uma folha A4, por exemplo, você pode fazer oito cartões. Há também a possibilidade de criar flashcards coloridos, de acordo com a disciplina que será estudada. Mais uma dica interessante nesse mesmo sentido é recorrer a canetas coloridas para marcar a lateral ou o topo dos cartões, tornando a identificação mais fácil.

Separe o material de estudo

Como os flashcards trarão informações resumidas, uma boa opção é criá-los com base nas anotações feitas durante a aula ou em mapas mentais. Então, elabore perguntas e respostas relativas ao tópico de estudo. Durante esse processo, é recomendável que você leia ambas em voz alta, fazendo uma autoexplicação e, consequentemente, reforçando a aprendizagem.

Passe as perguntas para os flashcards

De um lado do cartão, anote uma pergunta e, do outro lado, a resposta. Você também pode optar por anotar o conceito do qual deseja se lembrar de um lado do flashcard e, no outro, com as próprias palavras, elaborar uma definição breve. Ambas as maneiras funcionam bem, mas evite inserir informações em excesso.

Estude de modo sincero e foque o conteúdo que ainda não foi absorvido

Ao fazer a leitura do lado do flashcard que contém uma pergunta ou um tópico de estudo, antes de virá-lo para revelar a resposta (ou a definição correta), tente se lembrar dela. Se não conseguir, coloque o cartão em uma pilha categorizada como “não sei”. Em caso de acerto, por outro lado, coloque-o na pilha “já domino”.

Ao final, pegue todos os cartões que trazem assuntos que você ainda não domina, embaralhe-os e tente novamente. É possível que o número de erros diminua. No entanto, lembre-se de rever todo o conteúdo desses cards. Uma ótima prática é reler os resumos e as anotações feitas durante a aula sobre o assunto.

Faça revisões

A última dica é estabelecer um intervalo de tempo para revisitar um conjunto de cartões. É válido, inclusive, definir essa etapa no cronograma de estudos criado.

Ao fazê-lo, certifique-se de que os cards estão bem embaralhados, pois a memorização pode estar relacionada à ordem em que você os lê, e isso não é o ideal. Outra excelente medida é pedir a um colega ou a um familiar para ler as perguntas — ou os tópicos — que estão dispostas em um lado do cartão e tentar respondê-las, exercitando ainda mais a memória.

Como visto, os flashcards auxiliam na memorização ativa, com a utilização de conteúdos objetivos e palavras-chave que promovem a conexão com os temas estudados. Assim, combinados com outras técnicas de estudo e com uma boa preparação — emocional e psicológica —, você verá avanços ainda maiores rumo ao sucesso. Afinal, quem sabe dar boas cartadas sempre acaba vencendo!

Após a leitura, sente-se mais preparado para assimilar os conteúdos e atingir melhores notas nas avaliações? Quer conferir outros posts úteis do nosso blog? Então, aproveite para descobrir como escolher uma pós-graduação!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top