Adesão ao tratamento: saiba como ajudar seus pacientes

Manter o tratamento médico corretamente é fundamental para garantir que o paciente consiga restabelecer a saúde e o bem-estar

A adesão ao tratamento médico é fundamental para que os pacientes consigam restabelecer a saúde de forma satisfatória. Os profissionais devem orientar os pacientes da melhor forma possível para que eles possam garantir uma melhora do quadro clínico.

Contudo, o que acontece é que muitas pessoas acabam não seguindo as orientações passadas pelo profissional de saúde. Isso pode acabar agravando uma doença, por exemplo.

Quer entender como ajudar pacientes na adesão ao tratamento médico? Então, confira todos os tópicos do artigo que elaboramos para você. Vamos lá?

O que é adesão ao tratamento médico?

A adesão ao tratamento, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), está relacionada ao grau em que o paciente segue as instruções estabelecidas pelos médicos.

Ou seja, é preciso que a pessoa realize o tratamento medicamentoso prescrito pelo profissional de saúde, faça mudanças no estilo de vida, inicie a dieta recomendada, pratique atividades físicas, entre outros fatores.

Além disso, o assunto também diz respeito à relação entre o profissional de saúde e o paciente, que precisa ser pautada na ética e na corresponsabilidade. Isso significa que o enfermo não deve ser visto como sujeito passivo.

Entretanto, existem casos em que a pessoa não atende às recomendações médicas. Ela simplesmente não cumpre com as orientações terapêuticas passadas pelo especialista.

Para evitar que isso aconteça, é importante esclarecer todas as dúvidas dos pacientes a respeito do quadro clínico, para que eles entendam a importância de colaborar com o tratamento. Assim, vão evitar que a doença se agrave e prejudique a qualidade de vida.

Quando o médico consegue alinhar todas as recomendações com a pessoa que está doente, é possível definir um tratamento efetivo.

Por que os pacientes não aderem ao tratamento?

Apesar de esse fator ser fundamental para garantir mais qualidade de vida ao paciente, muitas pessoas acabam não seguindo as recomendações ou não completam o ciclo das medicações. Existem diversos fatores que levam os indivíduos a deixarem de lado esses tratamentos. Veja, a seguir:

  • fatores relacionados ao tratamento: alguns medicamentos podem levar o paciente a apresentar efeitos colaterais. Por esse motivo, muitas pessoas acabam deixando de lado os remédios;
  • fatores socioeconômicos: devido a baixa escolaridade, pobreza, ausência de apoio familiar e social;
  • fatores relacionados ao paciente: ansiedade com o tratamento, falta de conhecimento sobre os problemas de saúde, baixa participação no acompanhamento, estresse, crenças negativas em relação à eficácia do tratamento e baixa motivação.

Quais os prejuízos da não adesão ao tratamento?

Sabemos da importância de seguir as recomendações do médico para restabelecer a saúde do paciente. Quando as orientações certas não são respeitadas, como a não adesão à terapia medicamentosa, pode haver sérios prejuízos para saúde. Confira alguns deles:

Piora na evolução da doença

Dependendo da gravidade do quadro clínico do paciente, ele pode ter uma evolução da doença ao não aderir ao tratamento recomendado pelo seu médico. Isso pode levar um indivíduo a apresentar problemas permanentes e, até mesmo, fatais.

Menos qualidade de vida

Esse também é um dos prejuízos que costumam surgir com a baixa adesão ao tratamento. Isso porque, dependendo da enfermidade, a pessoa poderá se sentir menos disposta, com mais dores e cansaço, de forma que prejudique a realização de atividades diárias.

Aumento do uso de recursos médicos

Quando alguém deixa de seguir as orientações do profissional de saúde, aumenta a frequência da procura pelos serviços médicos e hospitalares. A situação pode levar o paciente a um quadro de reinternação frequente.

Redução das capacidades funcionais

Ter as capacidades funcionais reduzidas costuma ser um dos grandes problemas de quem não adere ao tratamento. Há indivíduos que ficam com problemas de locomoção, outros, têm a memória prejudicada.

Ou seja, existem inúmeras consequências que podem surgir e deixar um enfermo com quadro clínico incapacitante.

Desperdício de medicação

Apesar de, no primeiro momento, muitas pessoas aderirem ao tratamento médico, ao longo dos dias, algumas deixam de tomar as medicações receitadas pelo médico. Dessa forma, além de o paciente ter a saúde comprometida, ainda acaba desperdiçando o medicamento que fica incompleto, o que faz aumentar as chances de precisar tomar outros remédios.

Como garantir a adesão ao tratamento?

Ela é fundamental para evitar complicações na saúde física e mental do paciente. Por isso, é importante seguir algumas dicas que possam ajudar o enfermo a seguir as recomendações médicas. Confira, nos tópicos abaixo!

Conheça o seu paciente

Quando você conhece as condições clínicas, os problemas de saúde, os hábitos e as experiências anteriores do paciente, fica mais fácil desenvolver um olhar de empatia e entender quais anseios ele tem em relação à enfermidade que o aflige.

Trabalhe a motivação

Saber motivar um paciente é fundamental para conseguir ativar o impulso interno do indivíduo e influenciá-lo da melhor forma possível sobre a importância de seguir as orientações médicas. Por isso, é importante mostrar que o tratamento é indispensável para garantir mais qualidade de vida.

Conte com o envolvimento familiar

Ter apoio da família do enfermo é essencial para garantir que ele esteja tomando a medicação corretamente e seguindo as demais recomendações médicas.

Por isso, sempre que possível, converse com os familiares da pessoa que está doente para que eles fiquem cientes sobre o quadro clínico e, assim, consigam compreender a importância dos cuidados com a saúde.

Tenha uma orientação clara

Saber orientar os pacientes corretamente também faz parte do processo. É preciso que o profissional de saúde converse com as pessoas sobre todas as orientações que devem ser seguidas, como horário da medicação, tipo de atividade física que pode ser realizada etc.

O ideal é que as informações sejam objetivas e de fácil entendimento para que os enfermos tenham uma compreensão melhor sobre os cuidados que precisam ser seguidos.

Para evitar que o paciente tenha uma piora na evolução do tratamento e na sua qualidade de vida, é fundamental que oriente sobre a importância da adesão ao tratamento. Além disso, não se esqueça de seguir as orientações do artigo: conheça o seu paciente, conte com o envolvimento familiar e tenha uma orientação clara.

A partir disso, ficará mais fácil ajudar as pessoas a garantir mais saúde e bem-estar durante o acompanhamento.

Gostou das informações que apresentamos ao longo do artigo? Não deixe de assinar a nossa newsletter para receber os nossos posts em primeira mão!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top